sábado, 31 de janeiro de 2015

Vídeo Exclusivo: 1º Programa da Xuxa na FM O Dia


E aqui vai uma amostra do 1º programa de Xuxa na rádio FM O Dia, transmitido na terça-feira do dia 20 de junho de 1995. Infelizmente a gravação tem alguns cortes feitos por quem gravou a transmissão na época, mas já dá pra ter uma ideia de como foi interessante e divertida a experiência de Xuxa como apresentadora de rádio. O vídeo conta com algumas imagens do programa, exibidas pelo Video Show.



quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Matéria: Diversão em frequência modulada

O sucesso do programa de rádio foi grande o suficiente para deixar todo o bairro do Andaraí, onde era gravado, incomunicável por conta do grande número de ligações que a FM O Dia recebia dos ouvintes. Essa e outras curiosidades sobre barulho que o programa causou na época você confere na matéria da Revista Contigo, publicada no dia 01/08/1995:


Diversão em freqüência modulada 
A rainha dos baixinhos faz sucesso brincando muito em seu programa de rádio

Por: Adriana Marmo 


É dentro de uma minúscula sala de 3 x 4 metros, rodeada de prateleiras repletas de discos e caixas de som que Xuxa se diverte diariamente. E ainda realiza um sonho antigo: ser apresentadora de rádio, O programa, que começou em 20 de junho, vai ao ar de segunda à sexta das 15 h às 17 h pelos 90.3 da Rádio FM O Dia e acabou com a tranqüilidade de uma pacata rua do bairro de Andaraí na Zona Norte do Rio. Apesar de ser uma de suas diversões preferidas, a loirinha leva o programa muito a sério. Chega pontualmente às 141130, mas bem antes dela uma legião de fãs a aguarda. Michele 12 anos, confessa que é uma felizarda, pois mora pertinho do estúdio e, desde que Xuxa começou programa, ela tem visto a sua musa pelo menos três vezes por semana. 


Quando chega, dirigindo seu carro com um segurança ao lado, ela dá uma palavrinha para todo mundo antes de subir ao estúdio, Lá começa a escolher as músicas que irão ao are organiza o programa, que tem o roteiro assinado por Mara Torres. Até que chega o momento mágico: 
"Olá você que está no carros, você que está na cozinha, você que está trabalhando você que está namorando, enfim, olá para você que está ligado na O Dia" - anuncia empolgada. "Gente, vocês não imaginam como eu estou feliz. O sonho da minha vida sempre foi dizer esta frase: olá você que está no carro!" acrescenta informalmente, O ecletismo do programa fica por conta da trilha sonora. Hits da apresentadora misturam-se a Lulu Santos, Raça Negra, Zélia Duncan, enfim, tudo que é sucesso. "Eu ouço rádio há muito tempo e às vezes me pego cantando músicas que nem eu mesma sabia que conhecia", conta ela. Mas tudo é motivo de diversão: "Outro dia me deu vontade de comer pipoca e pedi para fazerem aqui na cozinha do estúdio. Colocaram o saquinho no microondas, mas deixaram queimar. Como o microfone estava aberto, aproveitei e falei no ar que estava louca por uma pipoquinha quentinha. Nem precisei esperar, daí a alguns minutos, começaram a chegar bacias, baldes de pipoca. Foi uma festa" lembra a apresentadora. 


De qualquer forma ela está adorando a experiência e aprendendo cada vez mais sobre o novo veículo. A produção providencia para a rainha uma imensa cesta de frutas, que são consumidas ao longo do programa acompanhadas de muito líquido. E embora o ibope do primeiro mês do programa ainda não tenha sido divulgado, a versão DJ de Xuxa é um verdadeiro furacão: basta dizer que a Telerj precisou destinar um tronco inteiro só para a FM O Dia. No dia da estréia, o prefixo 571 de Andaraí entrou em colapso e todo o bairro ficou incomunicável. E enquanto Xuxa conduz seu programa, na sala ao lado do estúdio,  as telefonistas trabalham dobrado, ou melhor, quadruplicado. As quatro funcionárias atendem nada menos que 600 telefonemas durante o programa, além de quatro secretárias eletrônicas ligadas 24 horas por dia, sete dias da semana. O maior problema das telefonistas é que todos os ouvintes querem a mesma coisa: falar com a Xuxa. "Perdemos muito tempo explicando a eles que isso é impossível, o que nos impede de atender a cerca de 1500 chamadas", diz Elisabete Gomes dos Reis, telefonista e auxiliar de produção, cargo que a faz percorrer quilômetros no estreito corredor que liga a sala dos telefones ao estúdio. 


Os ouvintes escrevem cerca de 200 cartas por dia com pedidos, declarações de amor, desenhos e presentes. Tamanha participação faz a alegria do gerente geral da rádio, Mário Henrique Guimarães: "O programa da Xuxa é um xuxesso", exulta. A loirinha está sempre recebendo convidados. No início de julho, a atriz Cláudia Raia a encontrou e foi um tricô só. Cláudia nunca havia falado em rádio e gravou vinhetas que irão ao ar em breve. "A experiência foi uma curtição, o maior barato. Fiz vários personagens, entre eles o Tonhão, a Maria Inspiração (do extinto TV Pirata), um mexicano doidão, que inventei na hora, uma menininha e uma mulher morena de voz sensual para competir com essa loira sensual que é a Xuxa. Foi fascinante. 


Fafi Siqueira e Tom Cavalcante também já compareceram ao programa. Agora, Xuxa pretende divulgar tais participações aos poucos. E, de quebra, quer convidar Chico Anysio e os alunos do Professor Raimundo.


quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Matéria: Rádio Xuxa

A matéria do Jornal O Dia, também publicada antes da estreia do programa de rádio, fez uma entrevista com a Xuxa sobre a nova empreitada e acabou colocando em pauta outros assuntos, como o programa nos EUA e a sua vontade de apresentar um programa adolescente nas tardes de sábado, já naquela época.


REINO À VISTA 

Por: Paulo Ricardo Moreira


Soberana dos baixinhos na TV, Xuxa Meneghel está prestes a diversificar os seus domínios e ganhar um trono no- vinho, o de rainha do rádio. A lourinha vai apresentar um programa diário na FM O DIA, previsto para estrear entre o final deste mês e início de junho. "Vou tentar mas não sei se vai dar certo. Adoro a linguagem do rádio", diz ela, largadona no tapete da sala de sua casa no Recreio dos Bandeirantes. 



Mas engana-se quem pensa que Xuxa vai frear sua produção para TV. Além da nova temporada do programa Xuxa Park, aos sábados, na Globo, ela recebeu convites para gravar em Portugal, Espanha e até da Alemanha. E o programa na Argentina deve voltar a ser exibido ainda este ano. A aposentadoria é uma decisão remota. "Amo o que faço. É um projeto de vida", diz. Aos 32 anos, Xuxa ainda sofre do complexo de Peter Pan, uma criança que não suporta a ideia de crescer. Apesar dos temores em relação à sua imagem com o avanço da .idade, ela acha que amadureceu muito. 


Uma das coisas que -mais a incomodam são as especulações envolvendo sua vida amorosa. "E o preço que a gente paga pela fama", conforma-se. A reconciliação de Xuxa com o pai, Luís Floriano Meneghel, no natal passado, devolveu a paz à família. Eles não se falavam há seis anos. Atualmente, o que mais assusta a apresentadora é a nova onda de sequestros no Rio. Apesar de pagar um exército de seguranças particulares, ela não se sente segura e tem medo até de abaixar o vidro do seu carrão importado.



SONHO É SER O SILVIO SANTOS DA GLOBO 

O novo sonho de Xuxa é virar uma espécie de Sílvio Santos da Globo. Só que aos sábados. Ela gostaria de apresentar um programa o dia inteiro dedicado aos seus baixinhos. "Sábado tem menos concorrência na TV. Eu passaria a manhã toda com brincadeiras para as crianças, das 8h às 12h, com um intervalo para o almoço. À tarde voltaria com o Xuxa Hits para os adolescentes" , imagina. Por falar em Xuxa Hits, ela não considera um fracasso a exibição do programa aos domingos, que perdia em audiência para o Gugu do SBT. Mas aponta as falhas: "Eram reprises. A parada não era atual". 



O programa nos Estados Unidos também não teve o mesmo sucesso da Argentina, mas continua sendo exibido até julho. Xuxa admite que houve precipitacão e que não estava preparada. "Tinha que saber falar inglês. O americano não está acostumado com o mesmo tipo de carinho e afeição dos povos latino-americanos".

Matéria: XUXA NAS ONDAS DO RÁDIO

A Revista Contigo anunciou a chegada da Rainha nas ondas do rádio em uma matéria de maio de 1995, que adiantava detalhes do programa que Xuxa passaria a apresentar no mês seguinte na FM O Dia. 


A loirinha mais famosa do Brasil de novo surpreende: em junho, ela estréia um programa diário na FM O Dia, do Rio de Janeiro. O formato e o nome, segundo o diretor artístico da emissora, Mário Henrique Guimarães, ainda não foram definidos. Durante duas horas, das 15h às 17h, Xuxa receberá entrevistados no estúdio e falará com os ouvintes pelo telefone. Além disso, a apresentadora dará informações de utilidade pública, como trânsito, metereologia e saúde. E, claro, não vai faltar música. Como sempre aconteceu no Xuxa Park, será aberto a todos os estilos, uma autêntica salada mista: rap, pagode, rock, samba, sertanejo e axé-music. 



Em busca de novos caminhos

Pode até parecer estranho que uma megaestrela com onze anos de experiência na televisão e com sucesso no exterior rume para o rádio. Ainda mais uma estação modesta que figura como 132 em audiência entre as 23 existentes no Rio de Janeiro. Mas, segundo a empresária de Xuxa, Marlene Mattos, foi justamente este desafio que seduziu a Rainha dos Baixinhos, que está sempre em busca de novos caminhos. Tanto que, mesmo sem ter assinado contrato, Xuxa trancou-se no estúdio da emissora para aprender a operar a mesa de som, pois pretende colocar o programa no ar sem a ajuda de técnicos. A idéia é que diariamente a apresentação seja ao vivo. Guimarães, porém, já sabe que devido aos muitos compromissos da apresentadora, é bem provável que alguns tenham de ser gravados. Assim, para garantir o conforto da loirinha, Marlene Mattos já está providenciando a instalação de um estúdio de rádio dentro da casa de Xuxa. Dessa maneira, evita—se que ela precise se deslocar diariamente até a rádio, situada no bairro carioca de Andaraí, a uma hora e meia de distância do Recreio dos Bandeirantes, onde mora. A FM O Dia, que está no ar desde outubro do ano passado, opera na freqüência de 90,3 Mhz e em sua programação entram somente músicas que são sucesso indiscutível. — Só tocamos o que já caiu no gosto do povão — explica Guimarães. A emissora atinge um raio de 150 quilômetros ao redor do Rio de Janeiro. Ou seja, em princípio somente os habitantes da Grande Rio poderão se ligar na Xuxa. 

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Apareceu no Youtube: Xou da Xuxa 1987

O vídeo de um Xou da Xuxa exibido em meados de 1987 surgiu no Youtube essa semana, mostrando um bloco completo com a famosa Dança das Cadeiras. Ele foi aparentemente publicado por uma conhecida da vencedora da competição (senão pela própria), que inseriu diversos comentários sobre as imagens através da ferramenta do Youtube.


Antes da brincadeira, Xuxa comenta sobre a curiosa hipnose que o programa causava em Bladinho Meneghel, na época com 1 ano e 8 meses, seu sobrinho que hoje é seu atual fotógrafo.


Dança das Cadeiras foi uma das brincadeiras mais marcantes e que mais duraram no programa. Nessa fase ela servia de merchandising para a boneca Xuxa, da Mimo e era feita de uma maneira um pouco diferente de como ficou conhecida posteriormente. A competição é longa e se estende por alguns minutos. Se fosse feita nesse mesmo formato em um programa infantil hoje em dia, provavelmente seria considerada cansativa.


Um dos momentos mais divertidos do vídeo é quando Xuxa pergunta o nome para uma menina que havia sido desclassificada, que por sua vez responde algo indecifrável. Xuxa entende que a gatinha não sabia pronunciar seu nome e tenta conforta-lá: "Eu também não sei falar".


A Janaína é a vencedora e a pobre garotinha mal consegue segurar a pesada caixa com a boneca.


O bloco se encerra ao som da repetitiva "Eu Xou da Xuxa", música típica de encerramento de bloco naquela temporada.


domingo, 25 de janeiro de 2015

Planeta Xuxa No Viva 25/01/2015 - 21ª exibição

Data de exibição original: 16 de Agosto de 1997
Contagem original: nº 20


Apesar de terem saltado mais um programa, o motivo dessa vez foi porque no dia 09/08/1997 o programa foi uma reprise. O Planeta Xuxa com a temática dos 20 anos da morte de Elvis Presley começou de uma maneira inusitada. A abertura foi interrompida com o trecho de um videoclipe das Spice Girls e, depois do corte brusco voltou, a ser exibida de onde parou. Alguém entendeu?


Logo no início, ao comentar sobre o aniversário da morte de Elvis, a câmera mostra um vídeo do rei do rock na tela de um computador, em meio a outras janelas abertas. Parecia o Youtube dos anos 90.


Quem resolveu ligar a TV após a cantoria da dupla de João Paulo e Daniel deu de cara com imagens do Xuxa Park, que teve um VT exibido para mostrar a participação de dois fãs da dupla. Por alguns momentos, o público pôde ver como seria o infantil em "versão HD" no canal Viva.


No final do 2º bloco, Xuxa comenta com Andréia Sorvetão sobre um momento que não foi ao ar, provavelmente se referindo ao quadro Paródias, que foi exibido posteriormente no Xuxa 12 anos. 

O programa dessa vez abriu espaço para um dos muitos fãs clubes que ela tinha na época: o "X PY" (junção das iniciais de Xuxa, Paquitas e You Can Dance), que resolveu fazer um trabalho assistencial e ajudar uma fã a ganhar um aparelho auditivo que precisava. A emocionante entrega foi feita no palco. E esses fãs clubes, será que ainda existem?


Apesar do tema proposto ter sido Elvis Presley, sua homenagem passou um pouco batida. O que mais chama atenção no programa mesmo é o emblemático Intimidades com a Suzana Veira, que na época se preparava para interpretar a personagem Branca, de "Por Amor"..


Sobre a participação da Banda Eva, alguns fãs vibraram criando novas técnicas para a medicina cardiológica:



No momento de encerramento do Planeta Xuxa, o programa era o 2º mais comentando no ranking do site da Revista Veja.


sábado, 24 de janeiro de 2015

Imitações da Xuxa: Xou da Xiomy

Uma das partes mais curiosas e engraçadas da carreira da Xuxa está além da sua própria trajetória. As imitações que o "Xou da Xuxa" teve mundo a fora na época do seu auge são um capítulo a parte e cada uma delas merece seu devido destaque. Muito além do "El Clan de Patsy" - a imitação mais famosa da loira que aconteceu na Argentina -  vários países da América Latina tiveram suas próprias "Xuxas", cada uma imitando a sua maneira. Dando início à análise, vamos destacar uma das imitações menos conhecidas, mas bem fiel ao programa. Assistindo aos 3 primeiros minutos da atração, no vídeo abaixo, já da pra se ter uma ideia do que se tratava:




Exibido em 1991 na Colômbia, o programa que no título fazia alusão ao hit "Tindolelê", era apresentado por uma jovem loirinha apelidada de Xiomy. Seu nome verdadeiro, conforme os créditos da abertura, era Xiomara Xibille (alguém aí se lembrou de Morgana Sayonara?). O cenário tinha algumas referências claras ao "Xou": crianças com pompons, sol, arco-íris, nave espacial, dinossauros, o desenho de um cavalo alado e uma lua.


Tudo parecia lúdico e divertido se não fosse uma curiosa cena em que dois senhores aparecem conversando no cenário e a câmera inesperadamente focaliza um deles jogando lixo no chão.


O programa começa com a garota saindo da nave ao som de uma releitura de "Amiguinha Xuxa", renomeada para "Amiga Xiomy", que praticamente não teve alteração na letra. Destaque para a doçura peculiar da apresentadora ao entrar no cenário (dá até pra perdoar a sua desafinação).


Para deixar o clima ainda mais doce, uma espécie de "Samuca" aparece vagando pelo cenário distribuindo algodão doce para todos los niños.


E o público é surpreendido com mais uma cena ecologicamente incorreta: a edição destaca uma garota jogando o saquinho que envolve o algodão do doce no chão. A câmera da justiça novamente entra em ação e focaliza a sujeira que a menina fez. Só faltou aparecer a legenda: "niños, no hagan esto en casa".


A reprovação só veio com a imitação do Dengue (ou seria do Praga?), que não pareceu feliz com a cena...


Até o beijinho típico que Xuxa fazia durante a música é imitado por Xiomy, mas sem deixar de adicionar uma pitada de sensualidade ternura:


E assim seguia o programa... O Xou da Xiomara Xibilli parece não ter durado muito tempo na Colômbia, mas conforme a página da artista na Wikipédia, ela não parou por aí. Até hoje Xiomy faz participações em novelas e programas de TV, além de ter se especializado em medicina indiana, professora de Yoga e abrir um restaurante vegetariano. Então tá...


segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Planeta Xuxa No Viva 18/01/2015 - 20ª exibição

Data de exibição original: 02 de Agosto de 1997
Contagem original: nº 18

Na introdução, Xuxa apareceu com um figurino que ainda não havia utilizado nas cabeças. Entre os comentários, destaque para o momento em que ela relembra, inconformada, sua paródia da música "Não Se Reprima", que ela mudou para " Não dê pra prima".


Depois de 4 meses de programa, Xuxa iniciou o Planeta comemorando o sucesso de audiência e repercussão que ele já havia se tornado naquela altura.


Gabriel, O Pensador debutou no "Planeta Xuxa" com o clássico "2345meia78", e mais tarde se tornaria uma presença frequente e marcante da atração.


Deborah Blando se apresentou cantando outra música, mas a plateia não deixou ela ir embora sem cantar, em coro, "Unicamente" - que por sua vez, tocou de fundo várias vezes.


A participação surpresa dessa vez, ao som da obscura "Fã nº 1" do "Xou da Xuxa Seis", ficou por conta do ator Thierry Figueira, se declarando fã da apresentadora e aparentemente vendo ela pela 1ª vez. Anos mais tarde ele participaria inúmeras vezes do "Xuxa no Mundo da Imaginação".


O Intimidades recebeu o ator Ney Latorraca, em uma entrevista anos mais tarde relembrada no último "TV Xuxa" gravado em estúdio.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Entrevista com Pablo Lyra, diretor do musical "Lua de Cristal"

O longa-metragem "Lua de Cristal" é um dos trabalhos mais icônicos da apresentadora, mesmo não sendo mais exibido na TV e estar fora do catálogo das lojas há mais de 10 anos. E no ano em que completa 25 anos de sua estreia nos cinemas, a maior bilheteria de Xuxa vai virar musical através de um projeto acadêmico da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro), com estreia prevista para Junho (mesmo mês em que o filme foi lançado).


Entrevistamos o diretor do musical, Pablo Lyra, que revela detalhes sobre a adaptação e conta algumas das novidades que os fãs vão conferir na peça. Leia a conversa na íntegra:


Como surgiu a ideia de fazer uma peça de teatro do filme Lua de Cristal? Você tem alguma ligação com o universo Xuxa?
Todo ano o projeto de extensão "Teatro: Equilíbrio e Tensão" faz uma investigação sobre a voz cantada e a voz falada do ator em cena. No Ano passado escolhemos trabalhar um musical da Broadway (A pequena Loja de Horrores) e um musical autoral nos moldes brasileiros (Não há nada em João que não Seja Maria, de minha autoria). Para este ano, nossa investigação que está ligada ao trabalho da expressão das emoções através da voz, queria trabalhar com algo genuinamente brasileiro, assim como é esse conto de fadas protagonizado por Xuxa, e ao saber que este ano a obra completaria 25 anos, percebemos que seria a melhor escolha, e então comecei a escrever a adaptação do filme para os palcos. Xuxa sempre representou um símbolo da infância da década de 80 e 90, e pra mim não foi diferente. Sou um grande fã da apresentadora e do filme "Lua de Cristal" em especial.

Segundo algumas notinhas da imprensa, músicas como Arco-Íris e Doce Mel, que não fazem parte da trilha sonora do filme, estarão no musical. Como elas serão inseridas no contexto?
Além dessas duas músicas da Xuxa, temos também a música "Querer é poder",  além de outras canções nacionais que foram inseridas ao contexto das cenas e dos personagens. Mas isso é uma surpresa, vocês precisam assistir pra conferir!

Tizuka Yamazaki (diretora), Patrícia Travassos e Yoya Wurch (as duas responsáveis pelo roteiro) vão participar de alguma forma da transposição do filme para o teatro?
Entramos em contato com Yoya Wursch para contar a novidade e sobre nossa investigação em cima da história do filme. Mas nenhuma delas está vinculada a nossa adaptação.

Há alguma parceria com a Xuxa Produções para a realização do espetáculo?
Não, tudo está a cargo do setor de projetos de Extensão e Cultura da UNIRIO.

Uma das cenas mais divertidas do longa é a confusão que acontece na lanchonete, onde os personagens fazem guerra de comida. Já tem alguma ideia de como essa e outras cenas mais complicadas serão adaptadas para a peça?
Sim. O cinema utiliza de suas ferramentas como corte e colagem, além de efeitos que tornam mais real esse tipo de cena, porém o teatro não fica pra trás e temos alguns artifícios cênicos pra trazer a emoção e a alegria desse tipo de cena para o palco. Vocês vão adorar nossa cena da guerra de comida, que trará novidades não vistas no filme. Mas é tudo surpresa!


Há algum plano da peça viajar com o musical pelo Brasil?
A priori não temos nada planejado além de apresentações no Rio de Janeiro, mas estamos abertos a convites de Universidades de outros estados. Quem sabe?

Há planos de atores do filme fazerem participações na peça?
Não. Nossa única relação com o filme é a história, e ainda assim sofreu pequenas mudanças necessárias para o universo do teatro musical. Mudanças essas que tenho certeza que vocês vão adorar!

Já existe uma previsão de estreia?
Nossa previsão de estreia é final de Junho, mais tardar início de Julho.

Você acredita que a cultura pop dos anos 80 é renegada pela crítica? 
A cultura pop dos anos 80 é vista com maus olhos por pseudo intelectuais, que acham que não há valor real nas formas de expressão artística da época. Porém, a cultura pop, como o nome mesmo já diz, faz parte da história social, econômica, política e artística do país. Ultimamente,  a história de ícones da década de 80 como Tim Maia, Cazuza e Chacrinha estão ganhando espaço nos palcos, e abrindo os olhos das pessoas sobre seu passado, presente e futuro. A crítica especializada não vai admitir, mas são essas as lembranças que nos fazem mais feliz, as lembranças de uma década colorida, animada, sonhadora e divertida, e Xuxa e Sérgio Mallandro são ícones que marcaram uma geração e nos fazem lembrar que "tudo pode ser e se quiser será".

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

Lincoln Olivetti teve grande importância na obra musical de Xuxa

O compositor, arranjador e maestro Lincoln Olivetti partiu nessa quarta-feira deixando um enorme legado no mundo da música. E pra quem não sabe, ele deu uma importante contribuição na obra musical da Xuxa. A partir do "Xou da Xuxa 3", Lincoln não só compôs grandes sucessos da carreira de Xuxa como fez o arranjo de várias músicas, aparecendo nos créditos da maioria dos seus álbuns.


Suas composições lançadas foram as seguintes: "Beijinhos Estalados" (Xou da Xuxa 3), "É ou Não É" (Xou da Xuxa 5), "Ai Que Coisa Boa" (Xou da Xuxa Sete) e "Brincando Com o Tempo" (originalmente gravada para o Xou 7). Todas elas foram assinadas ao lado de Cláudia Olivetti, que foi casada com Lincoln e que também aparece como backing vocal de várias músicas. A música do Trem da Alegria em homenagem à Xuxa, "Xa, Xe, Xi, Xo, Xuxa", de 1988, também é de sua autoria.


Já seus arranjos serviram para dezenas de músicas nos álbuns até 1999. Entre elas estão: Pinel Por Você (Xuxa 5), Tempero da Lambada (Xuxa 5), Trem Fantasma (Xuxa 5), Canja de Galinha (Xuxa 5), Leitura (Xuxa 5), Xuxa Park (Xou da Xuxa 7), "Baila Baila" (Xou da Xuxa 7), A Pulga (Xou da Xuxa 7), Salada Mixta (Luz No Meu Caminho), Agora Eu Vou Andar (Boas Notícias), Serenata do Grilo (Boas Notícias), Os Avós (Só Faltava Você), Adoleta (Só Faltava Você), O Elefante Feliz (Xuxa 2000), 2000 (Xuxa 2000), Garota de Ipanema (Seleção Fãs). As músicas do "Xou da Xuxa 5" e "Só Faltava Você" foram gravadas nos estúdios do próprio compositor. As Paquitas também tiveram duas músicas arranjadas por ele: "Play Back" (1989) e "Sonho de Verão" (1990).

Nesse vídeo do "TV Xuxa" de 2012, Xuxa comenta sobre o compositor e a faixa "Garota de Ipanema".

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Por dentro das Maletinhas do XSPB

Por: Leandro Franco

Diante da boa aceitação do projeto XSPB e da constante presença dos DVDs na lista dos mais vendidos anualmente, em 2009 a Som Livre aproveitou seu aniversário de 40 anos e lançou a primeira Maletinha XSPB, que condensava os primeiros 8 volumes.


Isso coincidiu com a partida de Xuxa para a Sony, onde permaneceu até o início do ano passado, quando retornou à Som Livre. O lançamento de novas edições por outra gravadora não foi empecilho para uma nova maletinha numa ação conjunta das duas gravadoras e a Xuxa Produções e em 2012 foi lançada a versão com 11 volumes.


Em 2014, uma nova versão foi colocada à venda, tornando esse ano o que a Som Livre mais colocou itens de Xuxa à venda: 3 Blu-rays, 1 Maletinha (novamente em conjunto com a Sony ) e o 2 volume do DVD Era Uma Vez.


Não há grande diferença entre as três versões lançadas. Inicialmente a maleta era no formato horizontal, formato abandonado já na 2 versão. O material de confecção é plástico, diferente dos habituais boxes em papelão que vemos em coleções de séries, por exemplo. É o mesmo material utilizado em pastas infantis escolares e um ponto positivo na apresentação do produto. Provavelmente a escolha por esse material se deve ao fato de que, por ser destinado aos pequenos, um material mais resistente se fazia necessário, já que criança tende a ver a mesma coisa diversas vezes e o manuseio é constante.


Internamente temos os DVDs do projeto acondicionados em boxes Amaray Scanavo (aquele para 4 discos) ou Amaray Triplo (no caso da 2ª versão para os discos 9, 10 e 11). 


Esses boxes receberam uma capa feita com uma montagem de Xuxa segurando as capas originais dos DVDs. 


Os personagens do projeto também aparecem, o que quase não acontece nas capas originais. A propósito, na 3ª maletinha os personagens passam a integrar as letras laterais reforçando o caráter infantil da série e disfarçando que a foto escolhida não é foto originalmente direcionada ao público infantil, como explicaremos mais adiante.


Algo interessante é que nas duas primeiras maletinhas, a tiragem gravada nas mídias é a que estava em andamento, assim temos cada disco com uma tiragem diferente. Já na terceira, todos os discos têm a mesma tiragem da embalagem, AA5000, o que mostra que foram feitos exclusivamente para aquela finalidade.


Não há fotos extras no libreto interno, lá estão os créditos e as faixas de cada volume. O libreto da 2 versão traz um desenho de página dupla para colorir e o da 3 versão um jogo de memória com as capas das edições.


As fotos utilizadas nas maletinhas são as únicas novidades, mas nem tanto. Na última versão, por exemplo, os mais atentos identificarão a sessão de fotos que foi utilizada para a capa da Revista UMA.


Falando em reutilizar fotos, a equipe de arte não hesitou em fazer aquelas montagens toscas no photoshop, garantindo a entrada de Xuxa na lista de quem fez mau uso do programa de edição de imagens. Vejam essa comparação entre a foto do box [1,2,3,4] e o do [9,10,11 e 12]. Reaproveitaram a mão de um no outro.


Aliás, essa história de mão, braço... é sempre complicada em montagens. E essa complicação  atingiu seu auge nessa comparação da edição 2012 com a 2014. Que dedos fantasmas são esses? Ok, são da Xuxa, mas eles precisam sair de algum lugar, não é? Cadê o resto da mão?


Enfim... a maleta XSPB é boa opção de compra pra quem quer não tem os DVDs da série e quer, numa tacada só ter, todos. Sai mais barato comprá-los assim. Pra quem preza a concepção do projeto com todas suas características temáticas, o melhor é comprar separado mesmo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...